Professora vítima de racismo recebe Comenda Zumbi dos Palmares na Câmara de Maceió

Assessoria

sexta, 13 de março de 2020 às 11h00

Assessoria

Reconhecimento foi feito pelo vereador Cleber Costa e aprovada por unanimidade pela Casa

A professora Taynara Cristina recebeu, na manhã desta sexta-feira (13), a Comenda Zumbi dos Palmares, na Câmara Municipal de Maceió. A proposição, de autoria do vereador Cleber Costa, foi aprovada em plenário, por unanimidade, pelos demais parlamentares.

Durante a ocasião, Taynara agradeceu ao momento e à presença das pessoas. “Sinto-me imensuravelmente grata por este momento, e por contar com a presença de tanta gente fundamental para mim e para a luta do meu povo. Agradeço ao vereador Cleber Costa pela indicação e à Câmara de Vereadores que viram em mim alguém que pôde somar na luta”.

A educadora emocionou-se ao falar sobre o apoio recebido da família. “Ter a minha família presente, faz-me ter certeza de que ela sabe a importância da luta contra o racismo na minha vida. Agradeço à minha mãe e à minha avó por sempre enfatizarem que a educação me levaria a lugares incríveis. Agradeço à minha companheira Ana Carla que vive pequenos e gigantes momentos ao meu lado. Obrigada por lutar e por ficar casada comigo”.

Na cerimônia, Taynara agradeceu também aos movimentos sociais, órgãos, veículos de comunicação e pessoas anônimas que travam essa luta junto a ela. “Sem dúvida, quero agradecer ao meu alunado, meninas e meninos que ensinaram e me cobraram o valor da representatividade. Meninas e meninos que responderam ao racismo da maneira que sempre ensinei: posicionando-se com educação e sem pedir licença. Vocês são gigantes”.

No evento, o vereador Cleber Costa contou a história de vida da professora que, apesar da pouca idade - ela tem apenas 25 anos - possui muita coisa para contar. Ele citou ainda um texto escrito pela professora Taynara que fala sobre equidade étnico-racial. “Uma mulher de fibra que tive a oportunidade de conhecer”, declarou.

Ao trazer dados divulgados pela imprensa, com base do Ministério da Mulher da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), o parlamentar contou que, nos últimos quatro anos, 28 casos de racismo foram registrados em Alagoas, que é considerado o 5º estado do Nordeste em número de ofensas racistas e preconceituosas.

A cerimônia contou com a presença do presidente da Comissão de Defesa das Minorias Étnicas e Sociais da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional em Alagoas (OAB/AL), Alberto Jorge de Oliveira; da coordenadora de Rede de Mulheres Negras de Alagoas e professora do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros do Instituto Federal de Alagoas (IFAL), Fátima Viana; da irmã de Taynara, Raquel Belo; do professor e historiador Edson Moreira; da diretora do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas (Sinteal) e da jornalista Lenilda Luna.

 

Mais Imagens:

Últimas Notícias