Presidente da CEI entrega relatório final a deputados da bancada federal alagoana

Assessoria

sexta, 11 de outubro de 2019 às 11h10

Dicom/CMM

O presidente da Comissão Especial de Investigação (CEI), que apurou as causas do afundamento do solo nos bairros de Pinheiro, Mutange e Bebedouro, vereador Francisco Sales (PPL), entregou nesta sexta-feira (11) o relatório final das investigações aos deputados federais JHC, Marx Beltrão, Nivaldo Albuquerque e Tereza Nelma, com a proposta de unir a Câmara Federal e a Câmara de Vereadores de Maceió em buscar das medidas reparadoras para as famílias atingidas.

No encontro, ele detalhou para os parlamentares todo o processo de apuração durante os cinco meses de trabalho, assim como encaminhamentos feitos pelos membros da CEI no relatório final. “Agora a proposta é unir as forças para que possamos apresentar, o rápido possível, alguma solução para aquelas pessoas que sofrem diariamente com esse problema. Solicitei o apoio dos deputados em questões importantes, como a liberação do FGTS para os moradores de Bebedouro, Mutange e agora do bairro do Bom Parto, e também a ajuda humanitária”, disse o vereador.

Além dessas duas questões, o parlamentar de Maceió destacou ainda a situação financeira enfrentada pelos comerciantes dos bairros, que estão passando por grandes dificuldades com a saída em massa dos moradores e dos aparelhos públicos, como as escolas e posto de saúde. “Os comerciantes não estão aguentando esperar tanto tempo por esses incentivos e respostas, por isso, temos que correr para que essas medidas sejam efetivamente retiradas do campo das ideias e do planejamento. Os pequenos comerciantes não aguentam ficar tanto tempo com queda de faturamento e irão acabar fechando suas portas”, afirmou Francisco Sales.

TRABALHO CONJUNTO - O deputado JHC destacou que esse foi o momento oportuno para receber as informações coletadas pela CEI, para robustecer as apurações e o plano de trabalho da Comissão Externa do Pinheiro. “Vamos lê página por página, mas pelo primeiro contato que tivemos e o relato feito pelo próprio vereador, já deu para entender que temos muita coisa apontada no relatório que precisamos aprofundar, investigar e soluções a apontar. Acredito que ganhamos musculatura e fortalecemos as instituições que representam, não só os cidadãos de Maceió, como todo Estado de Alagoas”, definiu JHC.

Marx Beltrão enfatizou o trabalho conjunto e os objetivos da Comissão Externa, assim como as linhas de prevenção e recuperação em curto, médio e longo prazos. “Na reparação, nós vamos ter que apontar de forma imparcial quem é que deve pagar a conta da rua que precisa ser reconstruída, do saneamento a ser feito, da casa que caiu e precisa ser reconstruída, da indenização feita aos moradores. Quem é que vai pagar a conta, se é a Braskem, se o governo municipal, se é o governo estadual, se é o governo federal. É isso que nós temos que apontar com muita firmeza e imparcialidade, para que população desses bairros possa ser atendida da forma que lhe cabe”, disse ele.

Para o deputado Nivaldo Albuquerque, o relatório será muito importante para compor o plano de trabalho desenvolvido pela bancada federal alagoana na Câmara, pois vamos conseguir fazer todos os apontamentos. “A partir daí, vamos analisar os problemas, apontar os culpados e cobrar as soluções”, acrescentou ele.

A deputada Tereza Nelma afirmou que o problema tomou um tamanho gigantesco e as famílias precisam retornar para as suas casas, que estão sendo invadidas por terceiros. "Com esse relatório apresentado pela Câmara Municipal de Maceió, através da Comissão Especial de Inquérito que investiga esse caso, teremos ainda mais subsídios para debater o caso em Brasília, na Comissão Externa da Câmara dos Deputados, da qual faço parte junto a outros deputados alagoanos. Lá, estamos mediando um trabalho em conjunto de todos os órgãos vinculados, sejam municipais, estaduais ou federais, mediante a urgência do caso. Os moradores querem e têm o direito de saber se poderão retornar às suas casas", disse Tereza.

Mais Imagens:

Últimas Notícias