Câmara debate gestão para mercados públicos e feiras livres de Maceió

Dicom/CMM

sexta, 01 de novembro de 2019 às 18h55

Dicom/CMM

Durante o encontro, experiência de gestão compartilhada na capital mineira foi apresentada como modelo

A Câmara Municipal de Maceió realizou nesta sexta-feira (1) audiência pública com o tema "Novo modelo administrativo de gestão dos mercados públicos e feiras livres" de Maceió, que aconteceu no Plenário Vereador Silvânio Barbosa. 

Proposta pelo vereador Francisco Sales (PPL), a audiência foi bastante concorrida e contou com a presença do deputado federal Marx Beltrão (PSD); vereadores Lobão (PR) e Chico Filho (Progressistas); além do superintendente do Mercado Central de Belo Horizonte, Luiz Carlos Braga; da analista técnica do Sebrae, Pauline Reis; e Wanessa Oliveira, representando o senador Rodrigo Cunha (PSDB). O mercado de BH é o primeiro no Brasil e terceiro em modelo reconhecido de gestão.

Privatização e gestão compartilhadas foram discutidos na audiência. Feirantes como Edinho Macedo, do Mercado da Produção, são contra a privatização. "Estamos todos engajados para melhorar a nossa situação como feirantes de Maceió. Mas, entendo que privatizar vai encarecer nossas contas, influenciando o preço final do produto que vendemos para a população", disse.

O vereador Lobão lembrou que sua luta por melhorias no setor vem desde que ele mesmo atuou como feirantes. "Iniciei minha carreira política na feira da Praça Guedes de Miranda. Lá, não havia tendas e a chuva molhava a todos. Depois de muita luta, conseguimos autorização para colocá-las e proteger os trabalhadores. Portanto, o sonho por melhoria não é de hoje, é bastante antigo”, disse Lobão.

GESTÃO COMPARTILHADA - Luiz Carlos Braga explicou a experiência do Mercado de BH gerido por ele há 30 anos. "Todos entendem que as prefeituras do Brasil não têm interesse em gerir os mercados. Lá, em Belo Horizonte, temos o modelo de gestão compartilhada e os comerciantes mantém o local", declarou Luiz Carlos. “Tem sido uma experiência com resultados bastante significativos, que nos leva a entender o processo como um caminho viável e que pode ser adotado em outros municípios”, frisou.

Francisco Sales também defendeu a gestão compartilhada como melhor forma de reestruturar os oito mercados espalhados por todas as regiões da capital alagoana.

"Felizmente, foi retirado de pauta nesta Casa projeto de privatização encaminhado pelo Executivo. A Câmara, por princípio, é contra e eu acredito que podemos contribuir para que comerciantes e feirantes de Maceió possam ter melhores condições de trabalho, assim como um local com melhor infraestrutura para atender a população em geral. Sem falar no turismo porque nossos mercados e feiras livres fazem parte de nossa cultura", avaliou Sales.

Em sua fala, Marx Beltrão destacou emenda impositiva ao orçamento federal de 2022 - dele e do também deputado federal JHC – que destinam recursos para serem empregados em infraestrutura dos mercados de Maceió. 

Ao emitir sua opinião na audiência, o vereador Chico Filho pediu reflexão sobre um modelo de gestão que, com os próprios permissionários, pudesse haver uma empresa para gerir as necessidades dos mercados.

"Mas quero alertar a todos que a questão dos mercados não é simples. Se fosse, tenham certeza, já teria sido feita. Dessa forma, parabenizo o vereador Francisco Sales pela audiência pública e também a iniciativa dos deputados federais. É importante lembrarmos que não podemos vir aqui para vender ilusão", disse.

Mais Imagens:

Últimas Notícias